Juíza determina que o Projeto Meninos e Meninas de Rua seja desocupado nesta sexta-feira (29)
Rede de Proteção e Resistência ao Genocídio

Na madrugada de sábado para domingo (23), um militante que acampava na sede do Projeto desde o pedido de reintegração de posse feito pelo prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, foi alvejado por um tiro na cabeça.

A bala se alojou entre a pele e o crânio do militante, que foi socorrido e precisou passar por uma cirurgia para a retirada do projétil.

A vítima apoiava na cozinha da sede do PMMR desde o inicio da ocupação cultural do espaço.

Dois oficiais da GCM compareceram no hospital, colheram depoimentos das testemunhas que estavam presentes no momento dos disparos, que socorreram a vítima e que o levaram para receber atendimento médico. No boletim de ocorrência, entretanto, os nomes que constam são os dos oficiais que colheram os depoimentos e não os das testemunhas oculares.

Não se sabe quem fez o disparo e se foi uma represália na tentativa de intimidar os militantes que estão ocupando o Projeto Meninos e Meninas de Rua e resistindo contra essa barbárie do prefeito.

Quarta-feira (27), militantes da ocupação foram até a delegacia junto do advogado do PMMR e o delegado já havia aberto o inquérito para investigar o caso como tentativa de homicídio.

O Projeto ocupa o espaço há 32 anos e é referência em atividades junto a população mais vulnerável no ABC Paulista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *